terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Fomos passar até à hortinha

Neste sábado fomos até a uma horta pedagógica perto de casa do meu namorado, em Guimarães. Eu gosto muito destas coisas, tanto que o meu sonho seria mesmo ter uma casa com bastante terreno para plantar as minhas próprias ervas, legumes, árvores de frutos...até porque cá em casa dos meus pais sempre tivemos acesso a produtos biológicos, tanto oferecidos como plantados/semeados. 


" A Horta Pedagógica de Guimarães foi pensada com a ideia de que o espaço de habitar deve partilhar do equilíbrio com a natureza, tornando esses dois lugares complementares, parte de um mesmo imaginário. Da casa passamos ao espaço de habitar colectivo e da Horta ao continuum naturale de uso público.
    A aproximação e confronto destes dois lugares com identidades próprias, posiciona-os perante um diálogo permanente com a natureza mais próxima da vida urbana, onde se transporta para a cidade a experiência do campo.
    A agricultura peri-urbana e urbana assume assim um papel fulcral de interesse cultural, social, recreativo e económico, na medida em que para além do abastecimento da família se foca na ocupação sadia dos tempos livres.
    A Horta Pedagógica e Social de Guimarães é um espaço de domínio público onde se possibilita a melhoria da qualidade de vida das populações e o aumento da experiência prática e sensorial na ligação com a Natureza que se traduz na possibilidade de contacto entre a população e as espécies agrícolas que utilizamos na nossa alimentação, através do seu envolvimento em diversas actividades.
    A Horta Pedagógica apresenta um conjunto de actividades de educação ambiental, nomeadamente um espaço dedicado à compostagem, disponibiliza diversos serviços e promove múltiplas iniciativas, nomeadamente para festejar datas comemorativas do calendário rural/ambiental. "



Texto retirado do site da Câmara Municipal de Guimarães

video


Tive conhecimento da compostagem a partir da minha formadora de Ambiente, Higiene, e Segurança no trabalho, que é uma ecológica e amiga do ambiente nata, o que acho de louvar, e me inspirou sem dúvida.
E a compostagem deveria fazer parte de quem tem, principalmente, as suas plantas, árvores, etc, pois actua (o composto fertilizante) como auxiliar rico em nutrientes e corrige a saúde do solo das mesmas.

A compostagem nada mais é do que a decomposição de resíduos domésticos por actuação de microrganismos que na presença de oxigénio dão origem a uma substância denominada de composto. E este composto que se resulta no final do processo poderá ser usado como adubo, já que
melhora significativamente a estrutura do solo. O composto possui organismos benéficos que ajudam a eliminar os organismos patogénicos que prejudicam o solo, e consequentemente as plantas.
A compostagem é simples, é económica, e é ecológica, uma vez que reduz os resíduos domésticos. 

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

...

O meu mundo não é como o dos outros, quero demais, exijo demais, há em mim uma sede de infinito, uma angústia constante que eu nem mesmo compreendo, pois estou longe de ser uma pessimista; sou antes uma exaltada, com uma alma intensa, violenta, atormentada, uma alma que se não sente bem onde está, que tem saudades... sei lá de quê!

Florbela Espanca

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

P*ta que p*riu esta m*rda

Uma pessoa pensa que sai da escola e não volta a ter problemas relacionados com mesquinhezes sem lógica nenhuma, mas depois chegamos à conclusão que os adultos são bem piores. Porque os meus paizinhos não me fizeram com a capacidade para saber lidar e coabitar com certas pessoas? Inspira Marlene...e depois expira, e não te esqueças de contar até dez! Isto de ser adulto é mesmo uma chatice! Bolas!